Nova gestão da ASSOJAF-GO abre canal de diálogo institucional com administração do TRT-18



O presidente da ASSOJAF-GO, Adrian Magno de Oliveira Campos, e a Diretora-Secretária, Marissol Soares de Oliveira Moreira, reuniram-se hoje (08/03) com a administração do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, Desembargador-Presidente Daniel Viana Júnior, o Diretor-Geral, Álvaro Celso Bonfim Resende, e o Secretário-Geral da Presidência, Gustavo da Costa Seixas. Na primeira reunião da nova gestão da ASSOJAF-GO com a administração do TRT-18, a entidade abriu o diálogo institucional da Associação com o Tribunal.


"Assumimos o desafio de presidir a ASSOJAF-GO e buscamos, de forma muito respeitosa, garantir a participação da Associação em discussões de temas de interesse da categoria na Justiça do Trabalho", disse o presidente Adrian. "Nosso objetivo é a manifestação formal da ASSOJAF-GO, nessas oportunidades, com propostas construtivas, que visem ao aprimoramento do serviço prestado pelos Oficiais de Justiça", frisou.

Segundo o Desembargador-Presidente Daniel Viana, sua gestão preza por uma administração participativa.


"A ASSOJAF-GO tem acessibilidade plena à Presidência sempre que tivermos discutindo assuntos de interesse dos Oficiais de Justiça", garantiu.

O Desembargador Daniel Viana declarou que sobre qualquer tema, costuma ouvir as partes afetadas, dando-lhe ampla liberdade de manifestação, até mesmo para poder tomar uma decisão mais embasada e eficaz. Assim, sempre que convier, será bem-vinda a manifestação da ASSOJAF-GO. Disse também acreditar numa ampla relação de simbiose entre a Administração do TRT e a ASSOJAF-GO, respeitando, cada um, o seu papel institucional.


O Desembargador citou, inclusive, que a entidade deverá ser ouvida em breve no Grupo de Trabalho criado para definir o cumprimento da Resolução 296 do CSJT, que dispõe sobre a padronização da estrutura organizacional e de pessoal e sobre a distribuição da força de trabalho nos órgãos da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus. A implementação integral da resolução precisa ocorrer até 31 de dezembro de 2022.


Dentre os outros temas que estarão em discussão no TRT e que contarão com a contribuição dos Oficiais de Justiça, representados pela ASSOJAF-GO, o Desembargador citou a questão relacionada aos cálculos e busca patrimonial. O presidente do TRT-18, que iniciou sua carreira no Judiciário como Oficial de Justiça, entre 1984 e 1988, e é um dos fundadores da Associação dos Servidores da Justiça Trabalhista do Estado de Goiás (Asjustego), disse ter muita boa vontade e disponibilidade para o diálogo.


Adrian Magno e Marissol Soares relacionaram, como temas de interesse do Oficialato, também, a preocupação com possível implementação do módulo EXE-PJe; necessária majoração da indenização de transporte; padronização dos modelos de mandados; dentre outros.

Sobre o Módulo EXE-PJe, Adrian explanou sobre a complexidade de seu funcionamento e implantação, bem como a visão dos Oficiais de Justiça sobre o impacto de trabalho e a baixa relação custo-benefício do módulo. A respeito disso, o Desembargador Daniel esclareceu que, se não for imposição obrigatória do CSJT, a implantação do módulo poderá ser debatida, alertando que é melhor se debater o módulo antes da sua implantação do que sofrer o trauma de uma suspensão de uso.


"O fato de sabermos da abertura do Presidente Daniel Viana para que a ASSOJAF-GO possa peticionar em defesa dos interesses dos Oficiais de Justiça nos deixa muito agradecidos", frisou a Diretora-Secretária da Associação.

Assessoria de Comunicação da ASSOJAF-GO | Ampli Comunicação

107 visualizações