Sistema do TJDFT moderniza cumprimento de mandados judiciais


Um sistema desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) trará modernidade, agilidade e economia ao cumprimento de mandados. Trata-se da nova Central Eletrônica de Mandados – CEMAN que entra em funcionamento, como projeto piloto, na próxima sexta-feira (1º). A CEMAN receberá mandados de cinco sistemas distintos unificando, em uma só plataforma, todos os mandados expedidos no âmbito do TJDFT, que devem chegar a 700 mil apenas neste ano de 2017.

O sistema reduz o tempo de tramitação uma vez que recebe os mandados das Varas por meio eletrônico e os distribui, de forma automática ou manual, aos Oficiais de Justiça. A distribuição é feita a partir do CEP da parte a ser citada ou intimada, para o Oficial que atua naquele setor. A divisão dos mandados é feita de maneira equitativa entre os Oficiais de Justiça de forma a proporcionar agilidade ao trabalho e economia de tempo e de combustível. Regularmente, o sistema analisa os mandados recebidos e realiza a distribuição. Para os casos de maior urgência, permite que seja feita distribuição manual e imediata às equipes de plantão.

Segundo o TJDFT, futuramente, o Oficial de Justiça terá acesso ao sistema pelo próprio celular ou tablet sem a necessidade de baixar aplicativo específico. A entrada no CEMAN será feita pela página do Tribunal na internet com login e senha. Os dados relativos ao cumprimento dos mandados serão digitados por meio de uma interface simples que utiliza vários modelos montados automaticamente de acordo com as informações da diligência realizada pelo Oficial de Justiça no cumprimento do mandado. As certidões serão geradas em formato PDF e armazenadas no banco de dados do sistema. As Varas poderão acompanhar em tempo real o cumprimento dos mandados que expediram e imprimir as certidões necessárias. Informações estatísticas também serão geradas com muito mais facilidade.

O CEMAN é um projeto da Corregedoria que faz parte do Plano de Administração do Biênio 2016-2018 e está sendo desenvolvido há cerca de um ano pela equipe da Subsecretaria de Desenvolvimento de Sistemas (SUDES) com o apoio direto da Coordenadoria de Administração de Mandados (COAMA), Secretaria de Administração de Mandados e Guarda de Bens Judiciais (SEAMB), Núcleo Permanente de Projetos da Corregedoria (NUPROJ) e a COSIST (Coordenadoria de Sistemas e Estatísticas da Primeira Instância). Nesse primeiro momento, distribuirá mandados expedidos no SISTJ gráfico pelas 3ª e 6ª Varas Criminais de Brasília e 3ª Varas de Entorpecentes do DF. Posteriormente, será estendido às demais serventias da Casa. O CEMAN independe do sistema judicial e, por isso, pode ser utilizado por outros Tribunais.


Fonte: Aojus/DF

1 visualização

MENU

​ÁREA RESTRITA

REDES SOCIAIS

NEWSLETTER

Rua 115, 662, Qd F-36, Lt 86

St. Sul, Goiânia, GO 74085-325

Assine nosso informativo

e acompanhe nossas ações.

©2018 Ampli Comunicação