Sobre duas rodas e longe de casa



Entre um mandado e outro, o meio de transporte escolhido pelo Oficial de Justiça Euler Damásio Alves, 56, também é seu hobby. Como ele mesmo conta, aprendeu a andar de moto antes de pedalar uma bicicleta. Desde os 14 anos, ele já sabe pilotar e, a partir do primeiro emprego, aos 18, começou a investir nas motos. O Oficial de Justiça é mais um personagem da série da ASSOJAF-GO A Vida fora do Oficialato.


Atualmente, além do veículo que usa para trabalhar, Euler possui uma moto que usa apenas para viajar. E, neste quesito, coleciona muitas viagens. “Já fui no Peru, no Chile, na Argentina e no Uruguai”, conta o motociclista. No Brasil, viajou pelo Nordeste e para o Sul do País.


Para quem lida há 26 anos com os desafios do oficialato no Tribunal Regional do Trabalho, o motociclismo é sua "rota de fuga” para momentos de liberdade e prazer. “A moto é uma adrenalina, é um estado de atenção e de lazer também, não deixa de ser um momento em que você se concentra e curte o esporte do motociclismo”, conta Euler, que viaja acompanhado ou sozinho, mas sempre faz amigos nas estradas que escolhe.


O motociclismo ajuda o Oficial de Justiça a focar, porque cada viagem exige muito planejamento. Afinal, já percorreu até 15 mil quilômetros sobre duas rodas. E, como ele explica, diferente de uma viagem de carro ou de avião, é preciso estudar os caminhos percorridos, saber as dificuldades, se preparar físico e mentalmente e sempre contar com as surpresas e aventuras do caminho. “A liberdade em uma viagem de moto é uma outra noção, outra sensação. De carro ou de avião, não tem essa emoção de estar ali lidando com a natureza, com o ambiente, interagindo externamente”, explica.


Ele ressalta que no motociclismo existe uma irmandade e que todos se ajudam, independente da nacionalidade e do lugar onde se encontram. Esta paixão já está passando para os filhos Luana e Igor, que se revezam em algumas viagens na garupa do pai. Ele garante que tem menos medo da moto do que de carro e afirma que tudo depende da atenção e da responsabilidade do condutor.


E é com este olhar sempre atento aos detalhes e que ainda se lembra das primeiras viagens de moto, quando nem precisava usar capacete, que ele planeja o próximo itinerário com os amigos. Serão 17 mil quilômetros até o Ushuaia, na Argentina, a conhecida terra do fogo. A viagem só acontece em 2023, mas já agora Euler e seu grupo já curtem os preparativos e a organização deste momento que promete ser único. E a gente vai querer saber como foi, claro!


Assessoria de Comunicação da ASSOJAF-GO | Ampli Comunicação