top of page

Fórum defende direitos dos Oficiais de Justiça latino-americanos

O Conselho Permanente da UIHJ ocorrido na última semana em Paris realizou, na sexta-feira (25), o lançamento mundial do Fórum Latino-Americano de Oficiais de Justiça (UIHJ-LAF: Latin American Forum/UIHJ-FLA: Forum Latino-Américain). Sob a coordenação da União Internacional, o objetivo é promover a integração e o contato permanente dos países latino-americanos com a entidade internacional, em um trabalho conjunto pelo oficialato.


A criação do Fórum foi aprovada na primeira reunião da diretoria da UIHJ ocorrida neste ano de 2022. “Pela primeira vez nós tivemos um evento do Fórum com a presença dos colegas latinos, como o ocorrido agora no Conselho Permanente em Paris”, explica o diretor de Relações Internacionais da Fenassojaf, Malone Cunha.




Além do Brasil, o UIHJ-LAF é integrado por dirigentes dos países pertencentes à União Internacional, sendo Argentina, Chile, Paraguai, República Dominicana e Colômbia, e tem como coordenador o diretor brasileiro Malone. No discurso de lançamento do Fórum, o Oficial de Justiça do Pará enfatizou a honra em ser o primeiro a comandar o Fórum “e, espero que, a partir de agora, não o único a estar neste cargo”.


O dirigente da Fenassojaf repassou detalhes sobre a atuação das entidades em cada país componente do Fórum Latino-Americano, com destaque para a luta dos brasileiros contra o PL da Desjudicialização e a tentativa de se repassar aos notários as funções da execução.


Segundo Malone Cunha, para o início de 2023 existe a previsão de realização da primeira reunião virtual do UIHJ-LAF: Latin American Forum/UIHJ-FLA: Forum Latino-Américain, que deve reunir, via videoconferência do Zoom, Oficiais de Justiça dos países latino-americanos.


Na foto, os representantes do Brasil: Vera Lúcia Pinheiro, Malone Cunha, Mariana Liria, Neemias Freire, João Paulo Zambom e Carolina Passos, com os colegas da Colômbia Jose Restrepo e os argentinos Rosario Brinsek, Agustina Pasanissi, Francisco Papini e Carlos Martinez Luna, durante o Conselho Permanente na França.


Fonte: Fenassojaf

21 visualizações
bottom of page